COMPANHE AS NOVIDADES PARA SEU NEGÓCIO
Receba um conteúdo selecionado em seu email, prepare-se e mantenha-se informado sobre as novidades.



SOLICITAR UM TESTE

Hora de repensar o seu custo!

DicasEstratégiaNegócios
Hora de repensar o seu custo!

Um dos erros mais típicos cometidos por organizações envolve a redução de custos. É comum ver empresas repensando seus gastos apenas em momentos de crise, o que pode levar a um corte sem planejamento. Quando isso acontece, aquilo que foi pensado como um bote de salva vidas pode também ser um dos motivos pelos quais o navio afundará.

Ao contrário do que é comumente praticado, a redução de custos deve ser constante – custos baixos inclusive agregam diferencial frente à concorrência. Grandes líderes de mercado apontam alguns caminhos para a adoção dessa medida:

  • Conheça o seu negócio: passo fundamental, não dá para iniciar um negócio sem saber antes como o seu mercado funciona. É conhecendo o terreno onde se pisa e quem são seus concorrentes que você conseguirá traçar metas e planos para o futuro.
  • Referências externas são importantes: como empresas fora da região onde você atua lidam com a redução de custos? Elas estipulam arbitrariamente o percentual de redução ou fazem essa meta baseada em dados de mercado? Se elas forem líderes, com certeza agem de acordo com o segundo item. E também, organizações que tem a redução de custos como vantagem competitiva não fazem seus orçamentos apenas no presente, mas consideram projeções futuras e montam uma reserva financeira para momentos turbulentos.
  • Redução de custo + estratégia: não dá para pensar em redução sem antes elaborar uma estratégia de como fazê-lo. Se a intenção é reduzir aquilo que se gasta, então é preciso empregar esforços nesse objetivo – e definir a estratégia considerando sempre esse ponto.
  • Compreenda sua organização como um todo: também não adianta pensar em redução financeira focando em apenas um aspecto da empresa, confiando em métricas que refletem uma pequena parte da organização. Talvez o ganhos sejam um reflexo, por exemplo, de como anda a produtividade dos colaboradores – fato que não vai ser melhorado caso se pense unicamente em corte de custos.
  • Avalie periodicamente o seu custo: como já falamos, pensar em redução unicamente em períodos de crise financeira pode ser perigoso para a empresa, levando a cortes compulsórios. Para evitar esse tipo de situação, é preciso estabelecer períodos para fazer as avaliações daquilo que se gasta na organização – pode até parecer irrisório, mas a quantidade investida em copos descartáveis, por exemplo, pode interferir no somatório geral dos gastos. E, mais importante ainda, é necessário estabelecer estratégias para manter esses custos baixos, levando essa mensagem para todos os colaboradores.

Um conceito muito utilizado atualmente dentro das empresas é a sustentabilidade. Apesar das boas práticas no uso de produtos e redução de impactos na natureza serem razões suficientes para praticar, essas não são as únicas. Aderir ao pensamento sustentável pode não só deixar um legado melhor do mundo para próximas gerações, o que já seria uma motivação suficiente. Mas o conceito está diretamente ligado a melhor utilização do dinheiro dentro da sua empresa, reduzindo custos e desperdícios. Como efeito do uso de políticas sustentáveis a empresa experimenta uma movimentação positiva na sua cultura e pode ainda gerar redução de custo de produtos e fortalecimento da marca no mercado. Que tal começar agora?

Lembre-se: custos baixos permitem reservas para novos investimentos, o que significa diferencial competitivo. Desejamos a você boa sorte!

 

Comentários

comments

Entre em contato